Fórum ANIC-GPL Website ANIC-GPL
24-Fev-2020, 14:51:24 *
Olá, Visitante. Por favor Entre ou Registe-se se ainda não for membro.

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão
Notícias: Já está disponível para as entidades associadas, forma de promoverem a sua empresa no quadro Entidades associadas na área de associados.
Mais informações no tópico Como posso apresentar novidades da empresa?
 
   Início   Ajuda Pesquisa Calendário Entrar Registe-se  
Páginas: [1]
  Imprimir  
Autor Tópico: Jornal Informativo: Entrevista ao Administrador do Fórum da ANIC-GPL  (Lida 9570 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Mastergás (rep. Pedro Paiva)
Sec. Direcção
Assoc. col. Importador (Categ. C)
Residente (muito participativo)
***

Apreciação global das respostas pelos membros: 0
Offline Offline

Mensagens: 223


Técnico de Auto-Gás


Ver Perfil
« em: 22-Out-2009, 14:41:34 »

Este tópico inicia aqui uma nova forma de produção e recolha de conteúdos para o Jornal Informativo da ANIC-GPL.

E sendo o Fórum da ANIC-GPL o veículo para o fazer, nada melhor que começar com uma espécie de entrevista a uma das pessoas que opera nos bastidores do próprio fórum.

Escolhemos assim o Miguel Rodrigues, enquanto administrador e dinamizador do fórum para lhe fazer umas quantas perguntas:
  • Como surgiu a ideia do Fórum da ANIC-GPL?
  • Há quanto tempo existe o Fórum da ANIC-GPL?
  • Quem são as pessoas por trás do Fórum da ANIC-GPL?
  • Quantas visitas diárias tem o Fórum da ANIC-GPL?
  • O que esperar do Fórum da ANIC-GPL como ferramenta de informação?
  • Quais as principais vantagens de frequentar com assiduidade o Fórum da ANIC-GPL?
  • O Fórum da ANIC-GPL é só para quem tiver viaturas a GPL?
  • Como vê o futuro do GPL-auto em Portugal?
  • Acredita que o sector do GPL-auto também está a passar ou vai passar pela actual crise económica que ameaça o país?
  • Também utiliza GPL-auto na sua viatura? Quanto poupa?


Registado
Miguel Ângelo da Fonseca Rodrigues
Pres. Direcção
Administrador
Residente (muito participativo)
*****

Apreciação global das respostas pelos membros: 9
Offline Offline

Mensagens: 3.077



Ver Perfil WWW
« Responder #1 em: 22-Out-2009, 17:29:11 »

Olha que giro, este fórum está cada vez mais à frente no seu tempo. OK

Ainda se vai criar aqui uma nova tendência jornalística...
Deixa-me cá concentrar para responder a isto tudo direitinho.  Tongue
Registado

No íntimo de cada cavalo, há sempre um burro por descobrir...
Miguel Ângelo da Fonseca Rodrigues
Pres. Direcção
Administrador
Residente (muito participativo)
*****

Apreciação global das respostas pelos membros: 9
Offline Offline

Mensagens: 3.077



Ver Perfil WWW
« Responder #2 em: 22-Out-2009, 17:34:36 »

A ANIC-GPL, neste segundo mandato, conta nos membros dos Órgãos Sociais com pessoas que já utilizavam Fóruns de discussão na Internet para pesquisar e trocar informação sobre GPL-auto, nomeadamente o Fórum Autogás.  Por outro lado, a dispersão geográfica dos seus Órgãos Sociais, veio a inviabilizar economicamente as reuniões presenciais e periódicas.  Só a Direcção, para citar um exemplo, tem o Presidente no Oeste, o Vice-Presidente no Algarve e o Vogal no Porto.

O recurso a uma ferramenta colaborativa como o fórum, acessível na Internet em qualquer parte do Mundo, agilizou aquilo que fizemos durante alguns meses por email e acabou por surgir de forma natural como uma sugestão do Presidente da Direcção.
Registado

No íntimo de cada cavalo, há sempre um burro por descobrir...
Miguel Ângelo da Fonseca Rodrigues
Pres. Direcção
Administrador
Residente (muito participativo)
*****

Apreciação global das respostas pelos membros: 9
Offline Offline

Mensagens: 3.077



Ver Perfil WWW
« Responder #3 em: 22-Out-2009, 17:42:49 »

O desenvolvimento do http://forum.anic-gpl.pt foi iniciado em Mai’08 e foi utilizado como ferramenta de trabalho para discutir os assuntos internamente aos Órgãos Sociais, a partir de uma série de quadros e tópicos reservados que ainda hoje servem para preparar as reuniões presenciais e as interacções com outras entidades com as quais nos temos relacionado (IMTT, DGEG, CEPRA, ITG, ISQ, DECO, BancoMais, Finance&Company, DEKRA, IPTM, ...).

O Fórum esteve internamente em utilização, desenvolvimentos e testes até Set’08, altura pela qual foi disponibilizado aos restantes associados e nesta altura passou a suportar também as Perguntas Frequentes (FAQ's) que se encontravam anteriormente no nosso website (http://www.anic-gpl.pt).  Foi iniciado um tópico por cada pergunta, cuja primeira resposta tenta reunir a melhor informação de várias fontes para compor uma resposta sucinta e esclarecedora, o mais abrangente possível.
Nessa altura, a maioria das perguntas foi disponibilizada aos visitantes anónimos (não-associados) em serviço público.

Em Set’09, conforme fora anunciado há um ano atrás sem data concreta de execução, as FAQ’s foram transitadas para a área reservada aos associados.
Assim passou a permitir que estes coloquem questões adicionais relacionadas com cada um dos temas para colaborarem activamente na evolução dos esclarecimentos.
Registado

No íntimo de cada cavalo, há sempre um burro por descobrir...
Miguel Ângelo da Fonseca Rodrigues
Pres. Direcção
Administrador
Residente (muito participativo)
*****

Apreciação global das respostas pelos membros: 9
Offline Offline

Mensagens: 3.077



Ver Perfil WWW
« Responder #4 em: 22-Out-2009, 17:57:11 »

Actualmente o Fórum da ANIC-GPL tem 34 membros activos, todos associados, com as quotas em dia e que solicitaram expressamente o acesso.
Importa ressalvar que o acesso ao Fórum não é atribuído automaticamente no acto da inscrição na Associação, como acontece com o acesso ao website.

Todos os representantes dos Órgãos Sociais são Moderadores, e destes, três compõem o núcleo duro de Gestão do Fórum, o Luis Duarte e o Rui David como Moderadores Globais e eu próprio como Administrador com acesso a todas as áreas públicas e reservadas.

Há ainda três Associados Colaboradores que acedem a alguns tópicos de preparação de materiais e eventos por se terem disponibilizado a participar activamente nestes, e.g. , o novo logótipo e mascote da Associação e a Concentração Nacional de Utilizadores.

Alguns do membros são Associados Colectivos que têm acesso a um quadro de acesso reservado para promoção das suas entidades e esclarecimento de dúvidas directamente com o Departamento Técnico.

Os restantes membros são Associados Individuais e têm acesso à área reservada onde residem as FAQ's e os Diários de Bordo, onde também podem participar, criando tópicos e respondendo a tópicos existentes.

Os muitos visitantes anónimos que nos visitam, apenas conseguem consultar a área pública e não conseguem registar-se, nem aceder à maioria do conteúdo, nem participar nas discussões.
Registado

No íntimo de cada cavalo, há sempre um burro por descobrir...
Miguel Ângelo da Fonseca Rodrigues
Pres. Direcção
Administrador
Residente (muito participativo)
*****

Apreciação global das respostas pelos membros: 9
Offline Offline

Mensagens: 3.077



Ver Perfil WWW
« Responder #5 em: 22-Out-2009, 18:16:27 »

Até este momento contabilizamos 177.361 visualizações distintas e uma média de 143,5 visualizações diárias.
Em termos médios diários, tivemos 1,68 membros online a produzirem 5,1 respostas.

Como é uma das nossas ferramentas de trabalho, a maioria dos elementos da equipa acede todos os dias e como se pode ver no perfil de cada um, são muitas as horas de trabalho efectivo no Fórum.

Os visitantes anónimos são indiferenciáveis e é possível que vários utilizadores sejam interpretados como um único se utilizarem o mesmo provedor de acesso à Internet.
É difícil sabermos ao certo quantas pessoas distintas nos visitam por dia, a não ser que o façam em simultâneo, e até à data, o nosso recorde foi estabelecido em 30 visitantes distintos simultâneos num só dia, a 21Set’09.

Curiosamente, as alturas em que batemos novo recorde de visitas únicas num só dia, tem coincidido com o dia em que algum membro do Fórum Autogás, nosso associado, indica transitar o seu diário de bordo para este fórum.

Nota: Estes números podem ser consultados no Centro de Estatísticas do Fórum em http://forum.anic-gpl.pt/index.php?action=stats
Registado

No íntimo de cada cavalo, há sempre um burro por descobrir...
Miguel Ângelo da Fonseca Rodrigues
Pres. Direcção
Administrador
Residente (muito participativo)
*****

Apreciação global das respostas pelos membros: 9
Offline Offline

Mensagens: 3.077



Ver Perfil WWW
« Responder #6 em: 22-Out-2009, 18:20:42 »

Actualmente o Fórum da ANIC-GPL tem 400 tópicos e 6.293 mensagens.

Este Fórum posiciona-se de forma diferente em relação a outros fóruns sobre GPL-auto, e isto porque concentra na sua equipa de moderação algumas das pessoas mais conceituadas em termos técnicos e práticos no mercado Português e é por isso um recurso valioso que reúne informação válida, relevante e interessante sobre o GPL-auto.

Por outro lado, como todos os membros do Fórum são participantes identificados e a equipa de gestão é pequena e activa, logo à partida conseguimos eliminar muita desinformação que prolifera noutros fóruns públicos em que qualquer pessoa pode participar de forma não identificada e desresponsabilizada.

É também muito mais fácil encontrar a informação porque existem menos tópicos e estes têm a informação mais resumida e apresentada de forma mais pedagógica.

É na minha opinião um recurso valiosíssimo para quem esteja a ponderar optar pela conversão da sua viatura e é por si só um excelente benefício directo para alguém que tome a decisão de se associar à ANIC-GPL.
Registado

No íntimo de cada cavalo, há sempre um burro por descobrir...
Miguel Ângelo da Fonseca Rodrigues
Pres. Direcção
Administrador
Residente (muito participativo)
*****

Apreciação global das respostas pelos membros: 9
Offline Offline

Mensagens: 3.077



Ver Perfil WWW
« Responder #7 em: 22-Out-2009, 18:29:28 »

O Fórum da ANIC-GPL tem uma cadência de actualização mais baixa que outros fóruns públicos pelo número reduzido de membros e outros motivos já mencionados, mas ainda assim, para ajudar a acompanhar as 5,1 respostas por dia, há mecanismos de notificação que os membros podem usar para serem alertados das novidades.

Como ferramenta de trabalho da Associação é ponto de passagem obrigatória, numa base diária, para os membros dirigentes por ser onde debatemos e fazemos evoluir a agenda e os dossiers da ANIC-GPL.

Os momentos em que detectamos maior actividade dos associados, são na proximidade de Assembleias Gerais e Eventos lúdicos que já tivemos oportunidade de organizar.

O maior número de visitas desde sempre pelos associados, verifica-se no quadro dos Diários de Bordo que é bastante recente e o tópico mais visitado ainda continua a ser o do Convívio Nacional que ocorreu em Set'08.
Registado

No íntimo de cada cavalo, há sempre um burro por descobrir...
Miguel Ângelo da Fonseca Rodrigues
Pres. Direcção
Administrador
Residente (muito participativo)
*****

Apreciação global das respostas pelos membros: 9
Offline Offline

Mensagens: 3.077



Ver Perfil WWW
« Responder #8 em: 22-Out-2009, 18:32:23 »

Não, de todo.

Este Fórum é uma ferramenta de trabalho para a ANIC-GPL e de consulta e partilha de informação para os associados.

Há uma secção de Diários de Bordo onde os associados podem descrever a sua experiência a GPL. Neste quadro surgem por vezes questões e dúvidas respondidas por outros associados com competências técnicas que os auxiliam na resolução dos problemas que surgem e é com esta partilha que outros conseguem retirar ensinamentos para melhorar a sua viatura ou experiência a GPL-auto.

Também há uma área dedicada simplesmente ao convívio, porque em tudo na vida devemos reservar algum espaço para descontrair.

As áreas reservadas do Fórum estão disponíveis apenas a associados, mas qualquer indivíduo se pode associar para beneficiar desta informação e da experiência de outros utilizadores e técnicos para decidir melhor sobre a conversão da sua viatura ou aquisição de nova viatura a GPL-auto.
Registado

No íntimo de cada cavalo, há sempre um burro por descobrir...
Miguel Ângelo da Fonseca Rodrigues
Pres. Direcção
Administrador
Residente (muito participativo)
*****

Apreciação global das respostas pelos membros: 9
Offline Offline

Mensagens: 3.077



Ver Perfil WWW
« Responder #9 em: 22-Out-2009, 18:53:29 »

É-me difícil separar o futuro do GPL-auto do futuro da Associação.

Entendo o futuro do GPL-auto muito incerto, pelos erros legislativos do passado decorrentes da falta de conhecimento sobre este combustível alternativo, por falta de interesse do Estado na evolução tecnológica e nas melhorias de qualidade e de segurança conseguidas desde 1991 quando se regulamentou inicialmente a actividade, ou por falta de pressão e contestação concertada do sector para que as coisas se alterassem.

O facto de termos uma legislação que transmite uma sensação de insegurança neste combustível, com as proibições ao estacionamento e a identificação com um dístico discriminatório que pretende garantir o cumprimento dessas proibições, penaliza a adesão em massa a este combustível e permite que outros mitos infundados continuem no imaginário das pessoas, como por exemplo a perda de potência e redução na longevidade dos motores.

Se a isto adicionarmos a visão redutora do Governo na taxação da poluição apenas pelas emissões de CO2 para o IUC, o baixo PVP do gasóleo para utilização não-profissional e a forma como os construtores de automóveis exploram estes factores para aumentarem a venda de veículos com motores a gasóleo, o consumidor facilmente opta por um veículo a gasóleo pela acrescida, mas muitas vezes falsa, sensação de segurança, poupança e ecologia transmitida pela muita publicidade à sua volta.

Os últimos dados oficiais de que dispomos apontavam em 2001 para cerca de 40.000 veículos matriculados em Portugal a GPL-auto.  Destes, poucos são os veículos que se fazem anunciar com o dístico.

Entendemos que este número de veículos bi-fuel já foi há muito ultrapassado, considerando o volume de venda de kits que nos tem sido transmitido pelos nossos associados importadores e o número de novas instalações feitas e aprovadas desde essa altura.

Na minha opinião, tudo isto penaliza o reconhecimento do combustível como uma alternativa viável aos tradicionais e continua a alimentar os receios daqueles que apesar de ainda não conhecerem o combustível, já o temem e desvalorizam.

De todos os condutores deste número bastante grande de viaturas, apenas uma percentagem ínfima e sem expressão se associa à ANIC-GPL para a defesa dos seus direitos e prefere continuar a ocultar a opção inteligente que tomou na conversão do seu veículo.

Dos cerca de 60 instaladores e importadores que vivem deste negócio actualmente, apenas uma percentagem diminuta e sem expressão se associa à ANIC-GPL para a defesa dos seus interesses e prefere lutar sozinha contra moinhos de vento.

Assim, a representatividade que a Associação precisa de atingir para se fazer ouvir pelo Governo é muito difícil de conseguir.

É esta dificuldade que compromete igualmente o futuro da Associação e acredito que a Associação tem um papel fundamental na proliferação do GPL-auto em Portugal, seja pela proposta fundamentada de alterações ao quadro fiscal e legal relevando o papel do GPL na mobilidade sustentável e consciência ambiental deste combustível, seja pela informação e desmistificação dos receios instalados, seja pela melhoria da qualidade nas instalações, seja pela melhoria da segurança do parque automóvel em circulação.

Há ainda um outro aspecto importante na minha opinião que é o do automóvel assumir um papel muito importante na vida de cada um de nós.  As vias de comunicação são cada vez melhores e as distâncias percorridas são cada vez maiores porque as pessoas tendem a procurar as melhores oportunidades.  Isto implica muitas vezes trabalhar longe de casa e os automóveis particulares vão gradualmente substituindo as bicicletas, motoretas e transportes públicos que ainda se viam há alguns anos.
O transporte próprio assume-se quase como uma ferramenta de trabalho na vida de muitos.  É por isso que a indústria automóvel representa um papel económico tão grande nas sociedades desenvolvidas e se por um lado permite que muitos se desloquem para os seus empregos, muitos desses empregos são inclusivamente nesta área de negócio.
O esforço que a maioria dos países está a fazer desde o início deste ano para apoiar a indústria automóvel também tem um papel social, na perspectiva em que cada fábrica ou indústria de componentes que evite a falência, permite manter uma série de postos de trabalho activos.

A Associação pretende desde o início deste momento de investimento estatal consolidado, utilizá-lo em prol do tecido empresarial português que opera na área do GPL-auto, mas mais uma vez estamos limitados pela representatividade que a Associação tem.  É muito difícil, se não impossível, sensibilizar o Governo para ajudar um mercado que quase não representamos, pelo baixo número de associados que temos.
Registado

No íntimo de cada cavalo, há sempre um burro por descobrir...
Miguel Ângelo da Fonseca Rodrigues
Pres. Direcção
Administrador
Residente (muito participativo)
*****

Apreciação global das respostas pelos membros: 9
Offline Offline

Mensagens: 3.077



Ver Perfil WWW
« Responder #10 em: 22-Out-2009, 18:56:35 »

Pelos dados que nos transmitem os importadores nossos associados, mesmo os instaladores mais conceituados e com listas de espera mais alongadas, reduziram em muito o volume de compras.

No boom do PVP dos combustíveis que ocorreu em meados de 2008 houve instaladores com listas de espera que atingiam 3 meses, hoje em dia quase não existem listas de espera.  Os dados falam por si.
Registado

No íntimo de cada cavalo, há sempre um burro por descobrir...
Miguel Ângelo da Fonseca Rodrigues
Pres. Direcção
Administrador
Residente (muito participativo)
*****

Apreciação global das respostas pelos membros: 9
Offline Offline

Mensagens: 3.077



Ver Perfil WWW
« Responder #11 em: 22-Out-2009, 19:06:38 »

O diário de bordo da minha carrinha Audi A6 Avant 1.8T (180cv) que mantenho em http://forum.anic-gpl.pt/index.php/topic,101.0.html , explora esta pergunta sob várias vertentes.  Desde a análise que fiz para escolher o tipo de sistema, marca e o instalador para a conversão, as estimativas de custos iniciais e as despesas reais ao longo do tempo, as alterações de comportamento na condução, a altura em que atingi o retorno do investimento e aquilo que poupo em média por km.

Como é impraticável transpor para aqui toda a informação desse tópico, posso dizer que atingi o ponto de retorno do investimento de 1.820,00 euros em 16 meses e 32.322 km a GPL.  Em média gasto cerca de 6,25 euros por cada 100 quilómetros a GPL, contra os cerca de 9,47 euros por cada 100 quilómetros a gasolina.
Importa referir que os valores acima indicados reflectem todas as despesas directas e indirectas relativas ao GPL na conversão e manutenção, assim como os consumos e todos os descontos reais usados em atestes de gasolina e GPL.

De forma resumida, após o dia em que atingi o retorno de investimento, poupo cerca de 35% por quilómetro.

É um investimento do qual não me arrependo e que me permitiu passar a usufruir mais e melhor da carrinha, com mais dinheiro no bolso ao fim do mês e com a consciência de contribuir para a diminuição da pegada ecológica a que a utilização da carrinha me obriga.

É difícil encontrar outras opções na vida que nos permitam aumentar o prazer e reduzir os custos ao mesmo tempo.
Registado

No íntimo de cada cavalo, há sempre um burro por descobrir...
Páginas: [1]
  Imprimir  
 
Ir para:  

Powered by MySQL Powered by PHP Powered by SMF 1.1.5 | SMF © 2006-2008, Simple Machines LLC XHTML 1.0 válido! CSS válido!